ter., 03 de mar. | Sesc Garagem

“Pour sortir au jour” - Olivier Dubois

Sem adereços, regras e um planejamento bem definido, o dançarino se apresenta com humor – em um espetáculo que pode tomar forma de tribunal, de peep show ou dissecação, em processo aleatório conduzido pelo público.
A inscrição está fechada
“Pour sortir au jour” - Olivier Dubois

Horário e local

03 de mar. de 2020 19:30
Sesc Garagem, Via W4 Sul Quadra 713/913 - Asa Sul, Brasília - DF, 70390-130, Brasil

Sobre o evento

Olivier Dubois iniciou sua carreira profissional na dança aos 23 anos de idade, e desde então vem acumulando diversas experiências como interprete e coreógrafo. Em 2003, Dubois integrou as equipes de Céline Dion e do Cirque du Soleil em Las Vegas e grandes nomes da dança como Sasha Waltz, Jan Fabre e Dominique Boivin já tiveram Dubois como intérprete. De 2014 a 2017, foi diretor do Ballet du Nord.

Garanta seu ingresso.

Eleito um dos 25 melhores dançarinos do mundo pela revista Danse Europe em 2011, Dubois já assinou diversos espetáculos: “Pour tout l’or du monde” (2006), “Révolution” (2009), “L’homme de l’Atlantique” (2010), “Rouge” (2011), “Tragédie” (2012), e “Auguri” (2016), etc.

Extremamente envolvido com a pedagogia, Dubois ensina e dirige diversos ateliers com companhias e escolas como a Ópera Nacional de Vienna, a Escola Nacional de Atenas, a Ópera Nacional do Cairo, etc. Ele também organiza diversos projetos com dançarinos amadores, como o “Mille et une danses”, para a Nuit Blanche de 2017. 

Em setembro de 2015, Dubois apresentou seu espetáculo “Tragédie” no Brasil: Rio de Janeiro, São Paulo e Campinas. Aclamado pela crítica, o artista voltou ao Brasil para apresentar o espetáculo de 2015 “Les mémoires d’un seigneur”, na Cidade das Artes do Rio de Janeiro. 

Pour sortir au jour

Dubois se apresenta sozinho em frente à plateia. Sem adereços, regras e um planejamento bem definido, o dançarino se apresenta com humor – em um espetáculo que pode tomar forma de tribunal, de peep show, de dissecação. Submetido a um processo aleatório conduzido pelo público, Dubois revisita alguns dos espetáculos que fizeram parte da sua trajetória na dança. Inspirado pelo Livro dos Mortos do Antigo Egito, ele procura um melhor artista e o significado de obra prima nos fragmentos da dança. 

A inscrição está fechada

Compartilhe este evento